POR QUE OS ADULTOS BATEM EM SEUS FILHOS?

29/05/2014 11:16

POR QUE OS ADULTOS BATEM EM SEUS FILHOS?

Suely Pavan Zanella

 

Crianças, mesmo as menores, têm uma sabedoria interna. É o que nos relata Pamela Druckerman em seu livro “Crianças Francesas não fazem Manha”. Os pais franceses acreditam piamente nesta sabedoria e ao invés de dizer “seja bom”, dizem “seja sage (sábio, calmo)”.

E quem acredita nesta sabedoria infantil não tem a menor necessidade de dar tapinhas, puxões de orelha, ou beliscões!

Se assim é, uma primeira conclusão é que muitos pais acreditam que palmadas educam em função de uma crença arraigada.

Com a promulgação da Lei da Palmada( nome dado pela mídia), que na realidade é antipalmada, muita gente se rebelou, achando que o estado estava se metendo na seara familiar. As justificativas que li contra a lei foram lineares, como por exemplo: “É melhor que eu bata no meu filho do que ele apanhar da vida ou da polícia.”

Eu pergunto: Quem disse que filhos que apanham dos pais estão isentos de serem presos ou vice e versa? Isto simplesmente não existe!

Um pai que bate em seu filho pode gerar um adulto inseguro, medroso, com baixa autoestima e até um agressor.

Teve gente até que associou falta de palmadas com alto índice de delinquência juvenil.

No passado muita gente apanhava e nem por esta razão as cadeias estavam vazias!

Se há um aumento na criminalidade isto nada tem a ver com falta de tapas. Ao contrário, já vi mães cujos companheiros eram bandidos que estavam presos ou mortos, e todas elas tinham o péssimo hábito de bater nas crianças com medo de que se tornassem iguais a seus pais. O que aconteceu com estas crianças? Revolta e raiva engolida contra as próprias mães, e no futuro contra as mulheres.

Engolir raiva também é outro fator que desencadeia o desejo de bater numa criança. Ela é um ser indefeso. E muitos adultos jogam seu desequilíbrio psicológico, financeiro, ou afetivo nas costas ou nos bumbuns das crianças. E muitos pais “erram a mão” e acabam por cometer grandes agressões físicas. O desembargador Antônio Carlos Malheiros diz o seguinte: "Se casos de agressões ditas brandas fossem denunciadas, poderíamos evitar o pior."

E é exatamente este o objetivo da Lei Antipalmada chamada no Brasil de Lei Menino Bernardo (em homenagem a Bernardo Boldrini). Alias, se você pensa que esta lei existe só no Brasil como li em diversos lugares está redondamente enganado. A Suécia foi o primeiro país a promulgar uma lei como esta, em 1979. Depois foi a Finlândia  (1983) e Noruega (1989). De lá para cá muitos países aderiram: Alemanha, Áustria, Bulgária, Costa Rica, Croácia, Chipre, Dinamarca,  Espanha, Holanda, Grécia, Hungria, Israel, Letônia, Moldávia, Nova Zelândia, Portugal, Romênia, Ucrânia, Uruguai, Venezuela e finalmente o Brasil.

Sou partidária do método sem bater, o melhor a fazer é dar limites claros e ser afetivo.

Ter filhos requer paciência eterna, e quem não tem equilíbrio emocional deve buscar ajuda e não descontar principalmente nas crianças.

Se a maioria de nós é contra que filhos batam em seus pais, por qual razão acreditar que o contrário resolva.

Ainda é uma crença que necessita de uma lei, tal como aquela que protege os idosos, os deficientes, as mulheres e todos aqueles que ficam vulneráveis ao desequilíbrio alheio.

Bom seria se leis fossem dispensáveis, mais ainda, infelizmente não o são.

Voltar

Contato

PsicologaSuely
Rua José de Carvalho, 226 - Chácara Santo Antonio- São Paulo

Facebook: https://www.facebook.com/psicologasuely/

(55 11) 3477 7211
(5511) 9 7635 8679

© 2014 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátis

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!