Arquivo de artigos

  • 12/01/2017 14:47

    A SÍNDROME DA “MULHER MINHA”

    A SÍNDROME DA “MULHER MINHA” Suely Pavan Zanella(*) Quase que diariamente me deparo com a seguinte manchete: Inconformado com o fim do relacionamento XXXX matou a ex-namorada/esposa! As manchetes dão a entender que gente inconformada pode fazer qualquer coisa. O mesmo aconteceu com a chacina...

  • 16/03/2016 10:25

    OUVINDO VOZES!

    OUVINDO VOZES! Suely Pavan Zanella Não pense você que só os psicóticos ouvem vozes. A diferença entre eles, e nós os “normais”, é que os psicóticos têm alucinações auditivas, algo muito semelhante à realidade, e nós ouvimos vozes internas. Às vezes estas vozes são perturbadoras, e em outras são...

  • 12/02/2016 13:28

    E agora o que eu faço? Comportamento Assertivo para Mulheres

    E agora o que eu faço? Comportamento Assertivo para Mulheres   Vamos imaginar que você está tranquilamente sentada à mesa de um bar junto com uma amiga, ou até mesmo sozinha. Afinal, esse é um direito seu! Bebe sua cerveja, olha ao redor, mas ninguém em particular lhe interessa. De repente...

  • 12/11/2015 12:38

    COMO REAGIR A UMA CANTADA?

    COMO REAGIR A UMA CANTADA? Por Suely Pavan Zanella (*) “Pela manhã, antes de sair para o trabalho, ela percebe que seus dois cachorros sumiram. Ela já arrumada e de salto alto parte para procurá-los. Os localiza na esquina de casa. Quanto mais ela corre e grita por eles, mais eles fogem. Devem...

  • 01/07/2015 12:47

    GUARDA COMPARTILHADA: UMA DECISÃO DELICADA

    GUARDA COMPARTILHADA: UMA DECISÃO DELICADA “Há momentos em que um juiz deveria ter uma câmera na mão, gravando o que se fala e reproduzindo o filme na parede branca. Talvez assim os personagens conseguissem perceber a que ponto as paixões e os ódios comprometem a inteligência.” Andréa Pachá...

  • 12/06/2015 09:57

    AFINAL, PARA QUE SERVE UMA RELAÇÃO?

    Afinal, para que serve uma relação? Suely Pavan Zanella Um drama bastante comum nos consultórios psicoterápicos é a dificuldade de encontrar um relacionamento. As mulheres dizem que não há homens disponíveis no mercado, e os homens dizem o mesmo. O que parece haver é um enorme desencontro. Às...

  • 28/05/2015 14:38

    Olhos Acostumados – O Ato de Matar por Matar

    Diferentes estudos internacionais da área de psicologia criminal mostram que as pessoas matam essencialmente por três motivos: dinheiro, amor ou sexo e vingança. Outros tipos de crimes são cometidos por psicopatas, serial killers, e alguns tipos de doentes mentais. Os últimos basicamente são...

  • 30/04/2015 15:36

    SUICÍDIO FILMADO E COMPARTILHADO ou A Morte como Espetáculo

    SUICÍDIO FILMADO E COMPARTILHADO “...Ela se jogou da janela do quinto andar Nada é fácil de entender. Dorme agora: É só o vento lá fora...” Autoria:  Renato Russo , Marcelo Bonfá , Dado Villa-Lobos Beatriz, tal como a música interpretada por Renato Russo, se jogou da sacada do quinto andar do...

  • 23/03/2015 09:42

    Criar Filhos é Diferente de Ter Filhos

    Criar filhos é diferente de ter filhos   Embora o título desta mensagem pareça óbvio, na vida prática e contemporânea ele se mostra muito diferente. Há mais gente do que se imagina achando que basta ter um filho para que ele se autocrie. Criação, lembremos, tem a ver com o ato de educar. E...

  • 29/05/2014 11:16

    POR QUE OS ADULTOS BATEM EM SEUS FILHOS?

    POR QUE OS ADULTOS BATEM EM SEUS FILHOS? Suely Pavan Zanella   Crianças, mesmo as menores, têm uma sabedoria interna. É o que nos relata Pamela Druckerman em seu livro “Crianças Francesas não fazem Manha”. Os pais franceses acreditam piamente nesta sabedoria e ao invés de dizer “seja bom”,...

Itens: 1 - 10 de 15
1 | 2 >>

Contato

PsicologaSuely
Rua José de Carvalho, 226 - Chácara Santo Antonio- São Paulo

Facebook: https://www.facebook.com/psicologasuely/

(55 11) 3477 7211
(5511) 9 7635 8679

© 2014 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátis

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!